Anac autoriza primeiro teste para entrega de produtos por drones

A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) autorizou o primeiro teste de delivery com drone. Foi emitida na semana passada a primeira certificação para a empresa Speedbirdque iniciar entrega de produtos utilizando aeronaves não tripuladas. 

Leia também: Operação de higienização usa drones  no combate ao coronavírus

Em caráter experimental, a autorização é válida até agosto de 2021 e permite testes além da linha visual (beyond visual line of sight – BVLOS), quando o operador não precisa ter contato visual para operar o drone.

O processo para receber o CAVE (Certificado de Autorização de Voo Experimental) foi conduzido pela AL Drones, especialista em projeto e certificação de drones. Com as normas para as operações de aeronaves não tripuladas, publicadas há três anos, os equipamentos vinham sendo utilizados nas mais diversas áreas. Mas, com a emissão do CAVE, a exploração do equipamento para novas atividades está cada vez mais próxima.

Para realizar os voos experimentais, o operador da aeronave de modelo DLV-1, que ganhou a matrícula PP-ZSL, precisa seguir as regras previstas no Regulamento Brasileiro de Aviação Civil Especial (RBAC-E) nº 94, da Anac, e os normativos de tráfego aéreo, do Decea (Departamento de Controle do Espaço Aéreo).

Para o superintendente de Aeronavegabilidade da Anac, Roberto Honorato, a autorização concedida pela agência traz uma importância muito significativa para o setor e para o desenvolvimento comercial de novas oportunidades de mercado. “Dentre as atividades que a sociedade espera para os drones explorarem, o delivery é uma das mais promissoras. Obter o CAVE é uma etapa importante no processo de desenvolvimento do negócio, principalmente por ser de uma empresa brasileira”, destaca.

Etapas

O caminho da apresentação do modelo até a concessão do certificado durou pouco mais de um ano. O primeiro contato da empresa com a Anac aconteceu em maio de 2019, com a apresentação do equipamento e do tipo de operação pretendida. Em setembro do mesmo ano, a Agência recebeu o pedido de emissão do certificado que autoriza as operações.

Para que ele pudesse ser emitido, a Speedbird precisou demonstrar que a tecnologia atendia as normas vigentes, principalmente no que diz respeito aos critérios de segurança. O primeiro teste prático com acompanhamento da Anac foi realizado em janeiro deste ano, com a demonstração da atividade planejada e certas características de segurança da aeronave.

A empresa precisou realizar alguns ajustes para demonstrar que estava apta a receber o certificado. Um novo teste supervisionado por técnicos da Anac foi conduzido no mês passado.

Com o cumprimento de todos os requisitos mínimos exigidos, a agência concedeu a autorização para voos experimentais ao operador.

Equipamento

O drone desenvolvido e autorizado para operações de transporte de carga é o de modelo DLV-1. A aeronave pesa aproximadamente 9 kg e pode transportar produtos de até 2kg, com velocidade de 32km/h. Inicialmente, estão autorizadas operações somente durante o dia e a uma distância máxima de 2,5 km do ponto de decolagem.

Essa autorização possibilita que o voo possa ser realizado além da linha de visada visual, ou seja, o piloto remoto do drone não precisará ter contato visual com a aeronave durante todo o percurso.

Fundeb deve ser votado no dia 20 de agosto pelo Senado

Os líderes partidários definiram em reunião nesta terça-feira (11) que o Congresso Nacional realizará três sessões para análise de todos os vetos presidenciais. Eles decidiram ainda pautar para o dia 20 de agosto a votação da proposta de emenda à Constituição que torna permanente o Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica).

A data de 20 de agosto para a votação da PEC 26/2020, que torna permanente o Fundeb e amplia a participação da União para 23%, foi anunciada pelo líder da Minoria, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP). A matéria é relatada pelo senador Flávio Arns (Rede-PR), que já proferiu parecer favorável.

A proposta precisa ser aprovada em dois turnos de votação, obtendo pelo menos 49 votos favoráveis em cada turno. Se ela for modificada, retornará para nova análise da Câmara dos Deputados, que aprovou o texto no dia 21 de julho. O Fundeb é a principal fonte de financiamento da educação básica no Brasil e, pela Constituição, expira no dia 31 de dezembro deste ano. 

Bolsonaro assina projeto de lei da cabotagem nesta terça

O presidente Jair Bolsonaro assinou nesta terça-feira (11), ao lado do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, e do ministro da Economia, Paulo Guedes, o projeto de lei da cabotagem, ou navegação costeira.

O projeto vai instituir o “BR do Mar” e é uma das ações do plano Pró-Brasil do governo federal, no chamado eixo Ordem. O BR do Mar deve contribuir para a atração de R$ 1 trilhão de investimentos privados em 10 anos, segundo estimativas do governo. 

Na semana passada, o ministro adiantou que a pasta preparava o lançamento de um programa para impulsionar a cabotagem no Brasil, setor que cresce no governo Bolsonaro e que, segundo ele, tem potencial para “dar salto de mais de 30% ao ano com medidas de desburocratização e fomento à atividade”.

A cabotagem é vista como uma alternativa ao transporte rodoviário e tem potencial no Brasil em função da extensão da costa. O projeto deve alterar a legislação para atrair investimentos privados no setor e faz parte do plano de Paulo Guedes para destravar a economia no pós-pandemia, além do já aprovado no marco do saneamento, o PL do gás, que teve urgência aprovada na Câmara, e os novos marco do setor elétrico e do petróleo. 

Campo de Lula da Petrobras mudará de nome após determinação do TRF4

O campo de Lula da Petrobras, no pré-sal da Bacia de Santos, no Rio de Janeiro, vai voltar a se chamar campo de Tupi. A modificação é uma exigência do TRF4 (Tribunal Regional da 4ª Região), que considerou que o nome gerava “promoção pessoal” para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) diz que a Petrobras já comunicou a mudança, que está sendo analisada.

Segundo o advogado Rafael Gama, que coordena a ação contra a petroleira, a agência reguladora juntou na última sexta-feira o ofício de troca do nome ao processo. Ele explica que há a possibilidade de uma nova mudança na nomenclatura mais para a frente.

A jazida petrolífera, que antes já era denominada Tupi, mudou para campo de Lula em 2010. Na ocasião, a Petrobras explicou que segundo orientação da ANP, os campos de petróleo deveriam receber, no ato de declaração de comercialidade, “nomes ligados à fauna marinha, quando se tratar de descoberta no mar”. 

Leia mais: Ex-presidente Lula deve R$ 1,154 milhão para a União

O campo de Iracema, por exemplo, ganhou na ocasião o nome de Cernambi, que também é um molusco. A relatora das apelações na corte em Porto Alegre, desembargadora Marga Inge Barth Tessler, considerou “irretocáveis” os fundamentos da sentença.

Ela também manteve o comando sentencial que negou o ressarcimento de despesas de publicidade da estatal, já que a inicial não trouxe provas dos danos ao patrimônio público – e não se pode falar em lesão presumida.

A ação popular para pedir a troca do nome foi feita pela advogada Karina Pichsenmeister, sócia da Gama Advogados. Segundo ela, “o ato eterniza de forma equivocada o crédito e o mérito pela descoberta do pré-Sal”. Ela afirma que cabia à ANP, como agência reguladora, realizar um filtro de legalidade ou constitucionalidade do ato administrativo.

Toffoli tem diagnóstico negativo para covid-19, mas segue internado

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Dias Toffoli obteve, nesta terça-feira (11), um diagnóstico médico de pneumonite causada por fungos ou bactérias. Foram descartadas infecções virais por covid-19. Segundo o boletim médico, o ministro está “em perfeita condições” de saúde, após duas internações em razão do quadro respiratório.

Leia também: Ministro Dias Toffoli é internado em hospital de Brasília

Segundo o boletim mpedico, a pneumonite foi provocada por hipersensibilidade causada por algum agente possível do meio ambiente. O diagnóstico também indicou a alta probabilidade de a reação alérgica ter sido causada em razão das instalações prediais, em especial pelos sistemas de ar condicionado.

Em razão disso, a cardiologista intensivista Ludhmilla Hajjar, uma das profissionais que assina o boltetim, indicou ao Supremo Tribunal Federal a realização de um estudo do ambiente de trabalho, com a coleta de materiais e avaliação do sistema predial de ar condicionado. O ministro está internado no quarto e passa bem, mas ainda sem previsão de alta.

O boletim médico é assinado pelo pneumologista e diretor geral do Hospital Copa Star, Dr. João Pantoja, a cardiologista do Hospital Villa Nova Star, Ludhmila Abrahão Hajjar e o diretor geral do DF Star, Dr. Pedro Henrique Loretti.

Congresso Nacional analisa vetos de Jair Bolsonaro nesta quarta

O Congresso Nacional irá analisar os vetos feitos pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) durante sessão remota nesta quarta-feira (12). Deputados federais e senadores devem analisar ao menos 17 vetos, incluindo o do pacote anticrime.

O presidente Davi Alcolumbre (DEM-PA) disse que as duas Casas irão analisar os vetos 56/2019 a 62/2019, 1/2020 a 10/2020 e dos PLNs 17/2020 e 11/2020. Segundo ele, a sessão será realizada às 10h na Câmara dos Deputados, e às 16h no Senado Federal.

Leia mais: Congresso e STF decretam luto oficial por 100 mil mortes de covid

“Ficou decidido que, os vetos mais amenos serão apreciados amanhã, e os demais, como a desoneração da folha de pagamento, para a semana que vem”, disse o líder do PSL no Senado, Major Olimpio (SP).

Entre os vetos, está o 56 do pacote anticrime, proposto pelo ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro. Bolsonaro sancionou o projeto em dezembro de 2019. A lei endurece penas para diversos crimes e aumenta a pena máxima no país, de 30 para 40 anos. Um dos artigos vetados, por exemplo, triplicava a pena para crimes na internet de injúria, calúnia e difamação.

Bolsonaro come churrasquinho à noite em Brasília

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi comer churrasquinho na noite desta segunda-feira (10) em Brasília.

“O presidente veio comer churrasquinho”, diz um apoiador no vídeo postado no Twitter de Bolsonaro. Em seguida, o suposto comerciante diz: “o churrasquinho subiu agora, é R$ 50”.

Bolsonaro visitou o local após cumprir a agenda de segunda – o último compromisso, com o ministro Tarcísio Gomes de Freitas (Infraestrutura), terminou às 16h30.

Leia mais: Bolsonaro segue agenda de viagens no Sudeste, Norte e Nordeste

O vídeo, de Bolsonaro comendo churrasquinho, foi postado no Twitter acompanhado da legenda “No Brasil, são 38 milhões de informais. Volta ao trabalho, o melhor remédio”.

Na ocasião, Bolsonaro estava sem máscara e em aglomeração. O presidente foi diagnosticado, no dia 7 de julho, com a covid-19 e, no último dia 25, informou que o exame deu negativo. 

‘Rivais assumidos’, Woodley e Colby Covington se enfrentam em setembro; Lawler assume duelo contra Neil Magny

Publicado em 11/08/2020 por: Mateus Machado

‘Rivais assumidos’, Woodley e Colby Covington se enfrentam em setembro; Lawler assume duelo contra Neil MagnyDuelo entre Tyron Woodley e Colby Covington deverá acontecer em setembro (Foto New York Post / UFC)

publicidade

Desafetos declarados, Tyron Woodley e Colby Covington vão resolver as diferenças dentro do octógono, após um longo período de troca de provocações. Na última segunda-feira (10), através de sua conta oficial no Instagram, Woodley divulgou um vídeo afirmando que vai enfrentar o rival no dia 19 de setembro, no UFC Apex, em Las Vegas (EUA). O site MMA Fighting também confirmou a informação, no entanto, vale ressaltar que o Ultimate ainda não anunciou o confronto oficialmente.

Ex-campeão meio-médio do Ultimate, Tyron Woodley, atual quinto colocado no ranking da categoria, ostentou o cinturão entre 2016 e 2019. Atualmente com 38 anos, o americano possui um cartel de 19 vitórias e cinco derrotas no MMA profissional, e vem de dois reveses consecutivos na organização, o último deles para o brasileiro Gilbert Durinho, por decisão unânime, em duelo que aconteceu no mês de maio.

Seis anos mais novo em relação a Woodley, Colby Covington, que está atualmente em segundo no ranking meio-médio, possui 15 triunfos e dois resultados negativos na carreira. O americano, que já foi campeão interino da divisão até 77kg no ano de 2018, será outro a buscar reabilitação no UFC, já que em seu último duelo, em dezembro do ano passado, foi superado pelo atual detentor do cinturão, Kamaru Usman, por nocaute técnico no quinto round.

Lawler substitui Neal e enfrenta Neil Magny

Marcado para acontecer no próximo dia 29 de agosto, o card do UFC Fight Night em Las Vegas (EUA) teve uma importante mudança. Antes escalado para enfrentar Neil Magny na edição, Geoff Neal precisou ser retirado do evento após ser hospitalizado por um motivo ainda não revelado. Através de suas redes sociais, o lutador americano revelou que “quase morreu” por conta do problema de saúde.

“Essas últimas semanas têm sido malucas, e isso colocando de forma leve. É bem difícil encontrar um jeito eloquente de dizer ‘eu quase morri’. Então, que se f***. Eu quase morri. Isso realmente colocou muitas coisas em perspectiva para mim. Eu nunca pensei que estaria preso a uma máquina de diálise antes dos meus 30 (anos). Tudo estava indo bem para mim. Eu estava treinando todo dia, ganhando dinheiro no trabalho, tinha acabado de assinar um contrato para uma grande luta, então ‘boom’, a vida me atingiu com um choque de realidade. Estou apenas contente por estar em casa depois de passar quase uma semana na UTI. Fiquem seguros e escutem aos sinais do corpo de vocês sempre”, relatou Neal, que vem embalado por cinco vitórias consecutivas no UFC e, atualmente, ocupa a 11ª colocação no ranking dos meio-médios.

Neal, então, será substituído por Robbie Lawler, de acordo com informações do site MMA Junkie divulgadas na última segunda-feira (10). Ex-campeão da divisão meio-médio, Lawler vive um momento de instabilidade em sua carreira, vindo de três derrotas consecutivas, para Rafael dos Anjos, Ben Askren e Colby Covington, respectivamente. Já Neil Magny vive uma fase oposta em relação ao oponente. O americano, de 33 anos, venceu as duas lutas que fez no ano de 2020, diante de Jingliang Li e, mais recentemente, Anthony Rocco Martin, ambos por decisão unânime dos jurados.

PSG busca a contratação de Anthony Lopes, do Lyon

Desejo antigo de Leonardo, diretor de futebol do PSG, Anthony Lopes pode se juntar ao clube parisiense. Segundo a “France Football”, o brasileiro já entrou em contato com o goleiro para saber sobre a disponibilidade do jogador em se mudar para Paris.

Titular indiscutível no Lyon desde 13/14, Lopes é um dos melhores goleiros da Ligue 1. Ele já havia sido abordado por Leonardo na última janela, porém já negociava uma renovação com o Lyon. Ele tem contrato até 2023.

Além de Lopes, o Paris Saint-Germain avançou em um empréstimo de Sergio Rico, do Sevilla, para ser reserva de Keylor Navas.

Chelsea vê Tagliafico como opção para Ben Chilwell na lateral esquerda

Apesar da dificuldade em contratar Ben Chilwell para a próxima temporada,o CHelsea não desistiu da busca por um lateral esquerdo e volta suas atenções para Nico Tagliafico, de acordo com a “Sky Sports”. O ala argentino pertence ao Ajax e pode seguir os mesmos passos do ex-companheiro Ziyech.

Aos 27 anos, o jogador se destaca no futebol holandês e possui contrato até 2022. Além dos ingleses, Barcelona e Atlético de Madrid também já demonstraram interesse no atleta. Os Blues já tiveram com o nome ligado a Tagliafico em outras janelas, mas as especulações nunca se transformaram em uma proposta concreta.

Com o Leicester cobrando muito caro por Chilwell, os londrinos também miram o lateral Reguilón, do Real Madrid, mas emprestado ao Sevilla, como uma alternativa. Lampard quer alguém para a posição por não confiar em Marcos Alonso e Emerson Palmieri, os dois alas pela esquerda do atual elenco.