Trini Lopez, cantor de ‘La Bamba’, morre aos 83 anos de covid-19

Morreu nesta terça-feira (11), em Palm Springs, na Califórnia, o cantor e guitarrista Trini Lopez. O artista tinha 83 anos. De acordo com a revista Palm Springs Life, Lopez faleceu vítima da covid-19.

Trini Lopez nasceu em Dallas no estado do Texas, na Ashland Street, bairro Little Mexico. Aos 12 anos ganhou uma guitarra de seu pai, e já aos 15, tocava em uma boate chamada Cipango.

Fez sucesso com diversos hits, tais como a regravação de La Bamba, America, Perfidia, If I Had A Hammer, Lemon Tree, Corazón de Melón, entre outros. Participou também de filmes, como Os Doze Condenados (The Dirty Dozen) em companhia de, entre outros, Lee Marvin e Telly Savallas.

Lopez ganhou diversos prêmios dentre eles o “Lenda Viva” do ano de 2007.

Guedes diz que não apoia eventual tentativa de furar teto de gastos

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta terça-feira (11) que não apoia eventuais medidas para furar o teto de gastos do governo, limite estabelecido na Constituição em 2016 para impedir o aumento de despesas no Orçamento que será elaborado para o ano seguinte. A declaração do ministro foi feita após reunião com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Guedes reafirmou que não há apoio para uma eventual tentativa de furar o teto de gastos do governo para garantir investimentos públicos no Brasil. “Se tiver ministro fura-teto, eu vou brigar com ministro fura-teto”, disse ele.

O ministro também afirmou que o País foi obrigado a gastar mais recursos com saúde neste ano devido à pandemia da covid-19, mas que o padrão de gastos não pode ser mantido em 2021.

Leia mais: Maia diz que não pautará projetos que permitam furar teto de gastos

“Se nós tentamos ano seguinte seguindo com o padrão de gastos, nós vamos para o caos. Os conselheiros do presidente [Bolsonaro] que estão aconselhando a pular a cerca e furar-teto vão levar o presidente para uma zona de incerteza, para uma zona sombria, zona de impeachment, zona de irresponsabilidade fiscal, e o presidente sabe disso. O presidente tem nos apoiado”, afirmou Guedes.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, também defendeu o equilíbrio fiscal e disse que os investimentos devem vir do corte de despesas públicas.

“Nossa decisão de estar aqui falando em conjunto é para mostrar para a sociedade brasileira, para o governo brasileiro, para o Legislativo brasileiro que nós queremos encontrar caminhos para melhorar a qualidade do gasto público, mas não será furando o teto de gastos. Não há jeitinho para resolver os problemas de gasto público no Brasil. Só tem um jeito, é reformar o Estado brasileiro”, disse Maia.

Ônibus encapado com tecidos antivirais passa por teste em SP

Um ônibus encapado com tecidos antivirais começou a circular em caráter experimental pelas ruas da cidade de Osasco, na Grande São Paulo na segunda-feira (10). A cidade é a primeira a fazer o teste. 

O material impede a propagação de vírus e bactérias nas áreas de contato, ou seja, nos assentos, barras de segurança e a catraca. 

Responsáveis pelo projeto, as empresas ChromaLíquido e Rhodia desenvolveram o fio com ação antibacteriana e antiviral após receberem laudos de universidades e laboratórios capacitados comprovando a eficiência do produto.

Após o período de 7 dias de testes, as empresas ampliarão as instalações em outras linhas municipais.

Lojistas pedem para MP manter reabertura do comércio em BH

A CDL-BH (Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte) enviou ao Procurador-Geral de Justiça, Antônio Sérgio Tonet, um ofício pedindo para que a reabertura do comércio na capital mineira seja mantida.

No documento, a associação afirma que a população “fez a sua parte e respeitou a maior quarentena do mundo”.

De acordo com o texto, assinado pelo presidente da CDL-BH, Marcelo de Souza e Silva, cerca de 7.000 empresas já fecharam as portas e mais de 25 mil trabalhadores perderam o emprego desde o início da pandemia. Segundo a associação, esses números “provavelmente serão ainda maiores”

Veja: MP pede explicações a Kalil sobre reabertura do comércio em BH

O MPMG (Ministério Público de Minas Gerais) afirmou que o ofício ainda está sendo analisado.

Reabertura em BH

No dia 4 de agosto, o Prefeito Alexandre Kalil (PSD) anunciou a reabertura do comércio não essencial durante três dias da semana. Com a decisão, cerca de 93% das lojas da capital mineira puderam voltar a funcionar.

A reabertura contraria uma decisão do TJMG (Tribunal de Justiça de Minas Gerais) que indica que os municípios devem aderir ao Minas Consciente, programa do Governo de Minas que orienta as prefeituras sobre a abertura dos estabelecimentos, ou  manter apenas os serviços essenciais funcionando.

*Estagiário do R7 sob a supervisão de Flavia Martins y Miguel

Gil e Léo Natel têm resultado positivo para covid no Corinthians

No fim da tarde desta terça-feira (11), o Corinthians confirmou que o zagueiro Gil e o atacante Léo Natel tiveram resultado positivo para a covid-19 e estão afastados dos trabalho e do restante de toda a delegação alvinegra. A terceira pessoa infectada pelo vírus é um funcionário do clube, que está recebendo toda a atenção necessária da equipe médica do Alvinegro.

Cumprindo a Diretriz Técnica Operacional de Retorno das Competições CBF, o Corinthians realizou exames com todos os jogadores e funcionários. O teste de RT-PCR do trio deu positivo para covid-19. Gil, Léo Natel e o funcionário que teve o nome preservado realizaram o exame sorológico nesta terça e o resultado será entregue ao clube na próxima quarta. Até lá, eles seguem afastados e isolados.

O curioso é que Gil e Léo Natel treinaram normalmente no CT Joaquim Grava na manhã desta terça-feira com seus companheiros de trabalho. O defensor, inclusive, foi o escolhido do clube para a coletiva de imprensa e atendeu aos jornalistas em uma conferência digital.

Com a ausência de Gil, o técnico Tiago Nunes passa a ter três baixas em sua equipe titular. Além do zagueiro, os laterais Fagner, com dores no tornozelo direito, e Carlos Augusto – cortado da viagem para tratar da negociação com o Monza, da Itália – também estão fora. O argentino Mauro Boselli, que se recupera da cirurgia no osso da face, também está fora.

Sendo assim, uma provável escalação do Corinthians para a estreia no Campeonato Brasileiro tem Cássio; Michel Macedo, Bruno Méndez, Danilo Avelar e Sidcley; Gabriel e Ederson (Victor Cantillo); Ramiro, Luan (Ángelo Araos) e Mateus Vital; Jô.

O jogo contra o Atlético-MG é válido pela segunda rodada da competição nacional – o Corinthians esteve ausente da rodada de abertura por estar envolvido com a final do Paulistão. O duelo com o Galo será na próxima quarta-feira, às 19h15, no estádio do Mineirão.

Goleiro Bruno sobre filho com Eliza: ‘Temos que ver resultado do DNA’

Asilo em Minas confirma mais duas mortes por covid e total chega a 15

O Abrigo Frei Anselmo, na cidade de Unaí, a 590 km de Belo Horizonte, registrou mais duas mortes por covid-19 entre a noite de segunda (10) e a madrugada desta terça-feira (11). No total, já são 15 óbitos confirmados.

Ambos os idosos tinham doenças preexistentes, como hipertensão, hiperplasia de próstata, sequelas de AVC e demência senil, sendo que um deles estava internado desde o início do mês passado.

No final de julho, o asilo havia se tornado um foco de contaminação pelo novo coronavírus, com 65 idosos e 17 funcionários infectados. De acordo com o último boletim divulgado pela instituição, já são 78 idosos e 23 trabalhadores com o teste positivo.

A instituição, que é vinculada a Sociedade de São Vicente de Paulo, também confirmou que 42 idosos e 20 funcionários já foram curados, mas três residentes continuam internados.

Covid em asilos

Um outro asilo vinculado a Sociedade São Vicente de Paula também se tornou foco do novo coronavírus. No dia 30 de julho, o abrigo, localizado em Alfenas, município a 346 km de Belo Horizonte, confirmou que tinha 19 mortes por covid-19 entre seus residentes, mais de 90% do total de óbitos da cidade.

Questionado sobre o assunto, o prefeito de Alfenas, Luiz Antonio da Silva (PT), ressaltou que a prefeitura estava realizando testes, mas afirmou que “metade dessas mortes aconteceriam mesmo sem covid”.

*Estagiário do R7 sob a supervisão de Flavia Martins y Miguel
 

Brasil tem 103.026 mortes por covid-19 e 3.109.630 casos confirmados

O número de mortes causadas pela covid-19 no Brasil atingiu o total de 103.026 nesta terça-feira (11), após um acréscimo de 1.274 novos óbitos nas últimas 24 horas, segundo relatório do Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde), com dados das secretarias estaduais. 

Já os casos confirmados da doença chegaram a 3.109.630, com 52.160 novas notificações de ontem para hoje.

A taxa de letalidade da covid-19 no país continua em leve declínio nas últimas semanas — hoje, 3,3%. Isto se deve, principalmente, ao aumento dos testes

Veja a situação por estado:

São Paulo: 639.562 casos (25.571 mortes)
Bahia: 198.767 casos (4.067 mortes)
Ceará: 190.550 casos (8.011 mortes)
Rio de Janeiro: 182.563 casos (14.212 mortes)
Pará: 169.613 casos (5.901 mortes)
Minas Gerais: 156.551 casos (3.613 mortes)
Maranhão: 132.060 casos (3.204 mortes)
Distrito Federal: 127.484 casos (1.815 mortes)
Santa Catarina: 109.522 casos (1.619 mortes)
Amazonas: 108.105 casos (3.405 mortes)
Pernambuco: 105.982 casos (7.008 mortes)
Paraná: 95.943 casos (2.445 mortes)
Espírito Santo: 94.476 casos (2.783 mortes)
Paraíba: 91.819 casos (2.046 mortes)
Goiás: 90.226 casos (2.099 mortes)
Rio Grande do Sul: 87.415 casos (2.472 mortes)
Alagoas: 68.935 casos (1.700 mortes)
Mato Grosso: 67.061 casos (2.189 mortes)
Sergipe: 65.455 casos (1.633 mortes)
Piauí: 61.144 casos (1.526 mortes)
Rio Grande do Norte: 57.921 casos (2.003 mortes)
Rondônia: 45.468 casos (966 mortes)
Amapá: 38.636 casos (604 mortes)
Roraima: 37.006 casos (551 mortes)
Tocantins: 33.047 casos (474 mortes)
Mato Grosso do Sul: 32.562 casos (544 mortes)

Deputada federal Paula Belmonte é internada com covid-19 em Brasília

A deputada federal Paula Belmonte (Cidadania-DF) foi internada na manhã desta terça-feira (11) em Brasília após ter um resultado positivo em teste de covid-19.

Em nota divulgada pela assessoria da parlamentar nas redes sociais dela, Belmonte afirma que tem sintomas leves, “similares a uma gripe”.

Belmonte é autora de um projeto que autoriza a prescrição de ozonioterapia como tratamento complementar para infectados por covid-19. A proposta ainda não teve andamento na Câmara.

Não há nenhuma comprovação científica de que o tratamento possa trazer benefícios no combate à doença. A parlamentar reconhece isso na justificativa do projeto, mas afirma que “essa terapia vem sendo cada vez mais estudada com intuito de auxiliar em tratamentos de feridas extensas, infecções fúngicas, bacterianas e virais, lesões isquêmicas e várias outras afecções, tendo se mostrado muito eficaz na maioria dos casos”.

O uso do ozônio contra a covid-19 ganhou destaque nos últimos dias depois que o prefeito de Itajaí (SC), Volnei Morastoni (MDB), afirmou que iria oferecer aos habitantes da cidade um tratamento com o uso desse gás em aplicação retal. 

Câmara 

Trata-se de mais um parlamentar a ser infectado pelo novo coronavírus. Também já anunciaram que tiveram a doença Joice Hasselmann, Luiz Lima e Daniel Silveira, deputados pelo Rio de Janeiro, todos do PSL.

Em maio, um deputado estadual do partido no Rio de Janeiro, Gil Vianna, morreu em razão da covid-19.

Paraná faz acordo com Rússia para produzir vacina contra coronavírus

BH registra segundo recorde de mortes por covid-19 após reabertura

Belo Horizonte registrou 53 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas e bateu o segundo recorde de óbitos desde a reabertura do comércio, na semana passada. A informação foi confirmada pelo último boletim epidemiológico divulgado nesta terça-feira (11).

No último dia 4 de agosto, horas após o prefeito Alexandre Kalil (PSD) anunciar a flexibilização do comércio da cidade, a Secretaria de Saúde confirmou 53 óbitos pelo novo coronavírus. Desde então, 119 pessoas já morreram pela covid-19 em BH.

Em comparação com os dados de segunda-feira (4), a capital teve mais 1.904 contaminações confirmadas, chegando ao total de 26.440 casos. Os curados somam 22.490.

Na próxima quarta-feira (12), o comércio não essencial na capital volta a abrir e fica funcionando até sexta-feira (14), de acordo com o decreto publicado pelo Executivo.

*Estagiário do R7 sob a supervisão de Flávia Martins y Miguel

Coronavírus reaparece na ‘protegida’ Nova Zelândia e gera alerta

A detecção de quatro casos de transmissão local do novo coronavírus, depois de mais de 100 dias sem o vírus, levou as autoridades da Nova Zelândia a restaurar a quarentena em Auckland, cidade mais populosa do país, e a impor restrições em outras partes das ilhas.

“Depois de 102 dias, temos nossos primeiros casos de covid-19 fora das instalações sob isolamento ou quarentena”, afirmou na terça-feira (11/08) a premiê Jacinda Ardern.

“Embora tenhamos trabalhado incrivelmente duro para prevenir esse cenário, também nos planejamos e nos preparamos para ele.”

Ardern anunciou que, a partir do meio-dia de quarta (12/08), a população de Auckland — de 1,7 milhão de habitantes — passará ao nível 3 de confinamento, por um período de três dias.

Isso significa que as pessoas terão de trabalhar em casa, exceto pelos trabalhadores essenciais. Além disso, serão fechados os locais públicos, bares, restaurantes e negócios.

“Aja como se tivesse covid-19 e como se as pessoas ao seu redor também tivessem covid-19”, pediu a premiê, também proibindo aglomerações de mais de 100 pessoas no restante do país.

Os quatro casos de transmissão local são de uma mesma família, que deram positivo no teste de covid-19. A origem do contágio é desconhecida, uma vez que a família não viajou nem entrou em contato com pessoas sintomáticas, segundo as investigações preliminares.

Até agora, o último caso de transmissão local na Nova Zelândia havia sido registrado em 1° de maio, dias depois de o país ter começado a aliviar sua quarentena.

O vírus, detectado pela primeira vez no país no final de fevereiro, matou 22 neozelandeses até o momento.

O país de pouco menos de 5 milhões de habitantes havia voltado à “normalidade” em 9 de junho, depois de impor medidas rígidas de contenção da pandemia.

A adoção de um confinamento rápido e um rígido fechamento da fronteira, além de uma comunicação elogiada por sua eficiência e um amplo programa de testagem da população, foram parte de uma estratégia bem-sucedida em evitar o contágio em larga escala no país.

Ardern disse que os neozelandeses não devem desanimar muito pelos casos recentes da doença. “Sabemos o que fazer, porque o fizemos de modo bem-sucedido antes”, declarou.

Phil Goff, prefeito de Auckland, afirmou entender que “ninguém queria voltar ao confinamento, mas isso sempre foi uma possibilidade real”.