‘Se puder evitar, evite’, diz ministro sobre viagens à Europa

Diante do aumento significativo do número de casos de covid-19 (doença causada pelo coronavírus SARS-CoV2) na Europa, principalmente na Itália, o ministro da Saúde recomendou “bom senso” para quem deseja viajar ao continente a turismo.

A preocupação surge entre os brasileiros após a confirmação do primeiro caso de covid-19 no país. O homem infectado, de 61 anos, havia viajado à região da Lombardia, que concentra boa parte das infecções em território italiano.

Leia também: Na Europa, medo do coronavírus leva a corrida aos mercados

Nesta quarta-feira (26), o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, recomendou “bom senso” a quem planeja viajar para a Europa.

“Quando eu falo a regra do bom senso é: se você não tem por que ir à Lombardia, passeia no hemisfério sul, Cachoeiro do Itapemirim, Niterói, Foz do Iguaçu, Campo Grande, os Pampas, a Serra Gaúcha… mais uma razão para você fazer turismo interno no Brasil em um momento como esses. Se for para relações comerciais, faça uso de toda a tecnologia que tem hoje, que aproxima tanto as pessoas”.

No entanto, ele frisou que se a viagem for necessária, é preciso estar atento aos cuidados básicos.

“Vá e tome os cuidados de higiene pessoal, sabendo que é uma gripe e que na grande maioria dos casos, mais de 98% dos casos, daqueles poucos que pegam essa gripe, evoluem muito bem e vivem a sua vida muito bem.”

Além da Itália, França, Alemanha, Reino Unido, Espanha, Grécia, Suíça, Áustria, Países Baixos, Suécia, Finlândia e Croácia já registraram casos de infecção por SARS-CoV2. Ao todo, são cerca de 400 infectados.

O Ministério da Saúde ressaltou que os brasileiros que forem viajar ao exterior devem consultar os sites dos governos locais para saber quais são as recomendações aos turistas.

A Itália, por exemplo, criou um site específico com informações sobre a epidemia, que já infectou 374 pessoas, dentre estas, 12 morreram. 

Deixe um comentário