Ministro nega soltura a ‘operador’ de propinas de Sérgio Cabral

O ministro do STJ (Superior Tribunal de Justiça) Sebastião Reis Júnior negou soltura ao ex-secretário de Governo do Rio Wilson Carlos, condenado por ser o ‘operador administrativo’ de propinas do ex-governador Sérgio Cabral. Ele foi preso e condenado na Lava Jato no âmbito da Operação Calicute e denunciado em novembro do ano passado pelo Ministério Público estadual.

Segundo a procuradoria, Wilson Carlos teria cometido corrupção ativa em crimes cometidos entre o final de 2008 e dezembro de 2012. O processo corre em sigilo. Em novembro de 2018, o Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Rio manteve a prisão do ex-secretário, levando o caso ao STJ.

A defesa do ex-secretário alega que ele se encontra detido há mais de 376 dias em situação de ‘ausência de fundamentação concreta’ para prisão preventiva.

Leia mais: Braço direito de Cabral recebia R$ 150 mil para gerenciar propina

O ministro Sebastião Reis Júnior, no entanto, negou o habeas corpus sob alegação de que, apesar de não ocupar mais cargo público, Wilson Carlos tentou interferir nas investigações federais, o que motiva a manutenção de sua prisão preventiva.

“Embora não mais ocupe cargo público desde 2014, sabidamente tentou interferir nas investigações e no desenrolar da ação penal, além de ser intermediário, cooptador de mais associados e encarregado de receber a propina em espécie, com poderes de ocultação e dissimulação, sendo certo que sua soltura poderia facilitar a ocultação dos recursos desviados que ainda estejam nas contas da quadrilha dentro do Brasil e no exterior”, afirma o ministro.

Na decisão, o ministro solicitou informações ao Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro sobre o processo e encaminhou os autos para o Ministério Público Federal. O mérito do pedido de Wilson Carlos deverá ser julgado pelos ministros da Sexta Turma do STJ.

Lava Jato

Além da denúncia estadual, Wilson Carlos foi condenado na Lava Jato a 34 anos de prisão pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e associação criminosa. A sentença proferida pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro, acusou o ex-secretário de ser ‘o principal articulador nos esquemas ilícitos coordenados’ por Cabral.

Wilson Carlos teve uma segunda preventiva decretada por Bretas ao ser condenado. Ele recorreu e obteve ordem de soltura do ministro Gilmar Mendes, que condicionou sua saída da prisão à inexistência de outras condenações. Como o ex-secretário respondia outros processos, ele permaneceu na cadeia.

O ex-secretário teria recebido propina de 5% do valor faturado na construção de obras de expansão do metrô em Copacabana, reforma do Maracanã para os Jogos Pan-Americanos de 2007 e para a Copa do Mundo de 2014, além de obras no Mergulhão de Caxias, Arco Metropolitano e contratos do PAC Favelas.

A reportagem busca contato com o ex-secretário de governo Wilson Carlos. O espaço está aberto a manifestações

Mega-Sena acumula de novo e pode pagar R$ 50 milhões na quarta-feira

O prêmio da Mega-Sena acumulou mais uma vez neste sábado (30) após nenhum apostador cravar as seis dezenas reveladas pelo concurso 2.212 da loteria.

Para o próximo sorteio, marcada para acontecer na quarta-feira (4), a Caixa promete pagar nada menos do que R$ 50 milhões a quem acertar todas as seis dezenas.

Neste sábado, os números sorteadas foram: 23 — 26 — 51 — 52 — 53 — 58.

Leia mais: Caixa começa a receber apostas para a Mega da Virada

Apesar de ninguém ter faturado o prêmio principal, o concurso premiou 61 apostas que acertaram a quina e têm o direito de receber R$ 56.566,09 cada. Outros 5.215 apostadores cravaram quatro dos números sorteados e poderão sacar R$ 945,22 cada.

Como apostar?

Para concorrer ao prêmio de R$ 50 milhões, basta ir a uma casa lotérica e marcar de 6 a 15 números do volante, podendo deixar que o sistema escolha os números para você (Surpresinha) e/ou concorrer com a mesma aposta por 2, 4 ou 8 concursos consecutivos (Teimosinha).

Cada jogo de seis números custará R$ 4,50. Quanto mais números marcar, maior o preço da aposta e maiores as chances de faturar o prêmio mais cobiçado do país.

Outra opção é o Bolão Caixa, que permite ao apostador fazer apostas em grupo. Basta preencher o campo próprio no volante ou solicitar ao atendente da lotérica. Você também pode comprar cotas de bolões organizados pelas lotéricas.

Óleo em Cabo Frio não é compatível com substância do Nordeste

Os pequenos fragmentos de óleo, com cerca de 100 gramas, encontrados e removidos na Praia do Peró, em Cabo Frio, na região dos Lagos do estado do Rio de Janeiro, na quinta-feira (28), não são compatíveis com o óleo encontrado no litoral da região Nordeste e Espírito Santo.

Leia mais: Documento mostra que navio suspeito por óleo estava na Índia

Segundo a Marinha, o material foi analisado pelo Instituto de Estudo do Mar Almirante Paulo Moreira (IEAPM) e foi descartada a compatibilidade. O resultado foi divulgado pelo Grupo de Acompanhamento e Avaliação (GAA), formado pela Marinha, pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA).

A Marinha acrescentou que um grupamento de militares da força e agentes do IBAMA “já se encontram no local efetuando monitoramento. Até o momento, não foram encontrados novos vestígios de óleo no estado do Rio de Janeiro”.

MSVia retomará a cobrança do valor anterior do pedágio à zero hora de 1/12

A CCR informa que retomará a cobrança anterior da tarifa de pedágio em praças da concessionária MSVia na BR-163 a partir da zero deste domingo, 1º de dezembro. Na última terça-feira, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) havia determinado por processo administrativo que a MSVia deveria aplicar a redução de 53,94% da tarifa básica.

Agora, a empresa avisa que voltará a cobrar os valores anteriores após decisão sobre agravo de instrumento interposto perante o Tribunal Regional Federal da 1a Região suspendendo os efeitos da deliberação 1025 da ANTT, “até que sejam apreciados os conflitos decorrentes do desequilíbrio contratual pelo juízo arbitral”.

Saiba como assistir à 1ª caminhada espacial de mulheres astronautas

A Nasa, agência espacial norte-americana, transmite ao vivo nesta sexta-feira (18) a 1ª caminhada espacial realizada apenas por mulheres astronautas. Christina Koch e Jessica Meir vão realizar trabalhos de manutenção na parte externa da Estação Espacial Internacional.

Leia também: Nasa apresenta roupas espaciais que serão usadas em missão na Lua

O feito histórico foi adiado no começo deste ano por falta de equipamentos adequados para duas mulheres. Uma das roupas espaciais que seria usada na caminha espacial estava com o tamanho errado e não serviu.

Será possível acompanhar todo o trabalho de Christina e Jessica pelo canal oficial da Nasa no YouTube ou pelo Nasa TV, a partir das 7h30 (horário de Brasília).

Assista ao vivo:

Grupo de sócios do Flamengo prepara nova homenagem a Stuart Angel

Em meio controversa participação do governador Wilson Witzel na festa do título da Copa Libertadores e pela homenagem que o Conselho de grandes Beneméritos fez ao vice-presidente da República, o general Hamilton Mourão, após a diretoria do Flamengo ter dito, em nota, que “não se posiciona sobre assuntos políticos”, sócios do clube e membros do Flamengo da Gente anunciaram que conseguiram arrecadar fundos para refazer e colocar a placa em homenagem ao ex-remador do clube, Stuart Angel, morto pela ditadura militar, que estava sumida desde 2016.

Divulgação

Na última sexta-feira, mesmo dia da homenagem a Hamilton Mourão, o grupo Flamengo da Gente protocolou no Conselho Diretor o pedido para a inauguração da nova placa em homenagem a Stuart. A placa foi custeada com a venda de camisas com a estampa “A democracia começa pelos mulambos” e “A democracia começa pelas mulambas”. Agora, o grupo aguarda a autorização para realizar a nova homenagem.

Junto ao pedido de realocação da placa, o grupo anexou uma carta escrita pela jornalista Hildegard Anges, irmã de Stuart. Na carta, ela enalteceu a paixão do ex-remador pelo clube. A antiga placa acabou danificada pela maresia e foi retirada da sede náutica, em frente ao clube, na Lagoa Rodrigues de Freitas, durante as Olimpíadas de 2016.

Carta de Hildegard que foi encaminhada ao Conselho (Reprodução)

Stuart Anges foi bi-campeão carioca de remo em 1964 e 65, defendendo o Flaengo. No final dos anos 60 e começo dos 70, passou a integrar o grupo MR-8, que fazia parte da luta armada contra o regime militar. Ele foi preso por agentes da repressão em maio de 1971 e morto em junho do mesmo ano.

Com Neymar titular, PSG visita o Monaco para retomar folga na ponta

Líder do Campeonato Francês com boa folga, o Paris Saint-Germain tem um clássico neste domingo. A equipe visita o Monaco, a partir das 17h (de Brasília), no Estádio Louis II, e busca reaver a vantagem de oito pontos na liderança – uma vez que seu principal perseguidor, o Olympique de Marselha, venceu na última sexta-feira, no início desta 15ª rodada.

O duelo deve marcar o retorno de Neymar ao time titular do PSG. Após um mês e 10 dias parado por uma lesão, o brasileiro saiu do banco nos últimos dois compromissos da equipe parisiense, e tem presença quase certa entre os 11 que iniciam o duelo no Principado de Mônaco.

A partida coloca frente a frente rivais em momentos distintos. O Monaco foi o principal concorrente do Paris St-Germain em boa parte da década, e chegou a beliscar uma conquista de Ligue 1 na temporada 2016/2017. No entanto, os investimentos na equipe alvirrubra caíram, e nas últimas duas edições, Les Rouge et Blanc lutaram na parte inferior da tabela.

Apesar da atual diferença entre as equipes, a palavra de Angel Di María antes do confronto foi de respeito.

– Estamos falando de um clássico do futebol francês. Dois clubes com uma história muita rica e por isso mesmo não podemos acreditar que a balança do favoritismo vai pender de maneira tão forte para um dos lados – disse o meia-atacante argentino.

VEJA OS JOGOS DA 15ª RODADA DO CAMPEONATO FRANCES:

Sexta-feira
Olympique de Marselha 2×1 Brest

Sábado
Strasbourg 1 x 2 Lyon
Lille 1 x 0 Dijon
Montpellier 4 x 2 Amiens
Nice 3 x 1 Angers
Reims 1 x 1 Bordeaux
Nîmes 1 x 1 Metz

Domingo
11h Nantes x Toulouse
13h Rennes x Saint-Étienne
17h Monaco x Paris Saint-Germain

Vasco e representantes de Guarín se reúnem e renovação avança

Avançam as negociações para a renovação de Fredy Guarín com o Vasco. Conforme informação inicial do Globoesporte.com, e confirmado pelo LANCE!, o clube se reuniu neste sábado com representantes do colombiano e, apesar de não haver definição, houve sinais positivos de ambas as partes.

TABELA
> Confira a classificação e o simulador do Brasileiro clicando aqui

O Cruz-Maltino trata o caso com cautela. Guarín foi contratado após passagem pela China, para os três meses finais da temporada. Agora, com a sinalização positiva do meio-campista para a permanência no clube e no Brasil, a tendência é de final feliz.

Quando contratado, Guarín explicou que tinha o desejo de morar nos Estados Unidos e que, por isso, atual na principal liga norte americana, a MLS, era uma opção para 2020. No Vasco, apesar dos dois gols marcados, ele ainda busca a melhor forma física.

Quem eram os escravos ‘tigres’, marcantes na história do saneamento básico no Brasil

Enquanto o Brasil discute uma forma de, finalmente, conseguir prover saneamento básico para toda a população, ressurge a memória de um capítulo não tão conhecido desse aspecto do país.

Durante o Brasil Império, o país era o maior território escravagista do Ocidente, com quase 5 milhões de africanos escravizados. Tal número representa cerca de 40% do total embarcado para as Américas.

Com a mão de obra escrava sendo utilizada em larga escala, foram os cativos apelidados de “tigres” os responsáveis pelo recolhimento e despejo da urina e fezes de muitos moradores das cidades durante cerca de 300 anos.

Nessa época, a maior parte das casas não contava com banheiros, água corrente ou algum outro tipo de instalação sanitária. Por isso, os moradores das antigas cidades faziam as necessidades em penicos e outros recipientes de metal ou porcelana.

Esses objetos ficavam sob as camas ou em armários até a manhã seguinte, quando eram esvaziados em grandes tonéis que comportavam todos os dejetos dos moradores da casa.

Os grandes tonéis, por sua vez, eram carregados nas costas por escravos, que os levavam até o mar ou a algum rio e por lá os despejavam.

Os ‘tigres’

Parte do conteúdo, que continha ureia e amônia, vazava dos tonéis e deixava marcas brancas sobre a pele negra, parecidas com listras. Por essa reação química, as marcas se pareciam com as do animal — daí o apelido em tom pejorativo dos “tigres” ou “tigrados”.

O cheiro dos tonéis, obviamente, não era agradável e fazia com que as pessoas não se aproximassem dos “tigres” enquanto os carregavam.

“A pele ficava listrada, com alternância de faixas pretas e outras descoloridas pela ação química dos dejetos. Por isso, esses escravos eram conhecidos como tigres”, afirma o jornalista Laurentino Gomes, autor do livro Escravidão, sobre o tema.

“Eram escravos ou escravos de aluguel que, geralmente, eram destacados para esse tipo de trabalho”, afirma o historiador Luiz Felipe de Alencastro.

Esses negros podiam ser escravos comprados por seus donos ou aqueles que prestavam serviços a diversas famílias como forma de obter um rendimento extra para o dono ou para si mesmos.

A prática, muito comum na capital da época, Rio de Janeiro, também era usual em diversas cidades do país. No Rio de Janeiro, fossas eram proibidas na cidade antiga dada a proximidade do lençol freático.

Há registros da utilização dessa mão de obra no Rio até a década de 1860. Já no Recife, por exemplo, durou até 1882.

“Tempos atrás, fui visitar uma cidade paranaense chamada Guarapuava, a centenas de quilômetros do oceano. E lá também, segundo me disse um historiador, havia escravos ‘tigres’ até o final do século 19”, disse Laurentino Gomes.

Marcas coloniais duram até hoje

Fazendo uma avaliação histórica, houve quem associasse a exploração desses escravos “tigres” a um atraso no interesse do poder público na implementação de sistemas de saneamento básico no país.

“O sociólogo Gilberto Freyre diz que a facilidade de dispor de tigres e seu baixo custo retardaram a criação das redes de saneamento nas cidades litorâneas brasileiras”, afirma Gomes.

Para Luiz Felipe de Alencastro, contudo, a mão de obra escrava não era tão barata ao ponto de se popularizar tanto no Brasil da época. “Os ‘tigres’ eram gente pobre, vulnerável ou escrava, mas não era uma mão de obra barata”, diz o historiador.

Para além da desumanização desses escravos, essa forma de descarte já mostrava um descaso grande com a questão do escoamento dos dejetos.

“No Rio de Janeiro, até hoje, a baía está totalmente poluída. O desprezo pela natureza vem desde esses tempos”, conclui Alencastro.

À época, a consciência ambiental não era algo recorrente como hoje. No Brasil, isso se agravava por conta de uma bagagem da colonização de exploração durante mais de três séculos.

“A destruição do meio ambiente é quase tão antiga quanto a história do Brasil. O primeiro registro oficial de tráfico de plantas, animais silvestres e indígenas escravizados é de 1511, apenas uma década após a chegada da esquadra de Pedro Álvares Cabral”, afirma Laurentino Gomes.

No entanto, Leo Heller, relator especial da ONU para os direitos humanos à água e ao esgotamento sanitário, nota que é difícil fazer uma relação entre a utilização dos tigres e o descaso em relação ao saneamento básico.

“A preocupação com saneamento sempre houve, mas nunca foi prioritária. O que ainda existe são locais sem nenhum tipo de esgoto (…) e a figura de quem remove o esgoto”, diz o especialista.

Os vestígios do período colonial e imperial, contudo, continuam vivos até hoje no país. Segundo Heller, o fim da escravidão, e com ela o desaparecimento dos chamados “tigres”, não acabou com os problemas dos mais pobres e refletem a construção da sociedade atual em relação ao tema.

“Os escravos se transformaram em negros pobres, de periferia, que também não têm acesso a saneamento”, diz.

No caso dos tigres, a iniciativa de Dom Pedro 2º em modernizar a então capital Rio de Janeiro ao final do período imperial, na década de 1860, dá início ao saneamento básico no Brasil — o que começa a diminuir a utilização dessa mão de obra de maneira gradual nas cidades.

Logo, com a abolição, assim como no Rio de Janeiro, esses escravos são substituídos graças à chegada do saneamento básico e maneiras mais modernas de descarte dos dejetos. Mas, assim como os demais, eles permaneceram executando serviços de pouca qualificação.

“Apenas a liberdade não representa uma mudança completa na vida desses ex-escravos”, diz o historiador Alain El Youssef, doutor pela USP.

“[Após a abolição] o Estado brasileiro não se preocupa em ofertar condições mínimas à sobrevivência, nem em inseri-los de uma maneira respeitosa na sociedade. Isso traz reflexos até hoje”, afirma o historiador.

Dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento, do Ministério do Desenvolvimento Regional, mostram que apenas 52% da população brasileira conta, atualmente, com acesso à coleta de esgoto. A falta de acesso ocorre principalmente em regiões mais pobres do país.

Blog do Yubb: 9 impostos que você é obrigado a pagar

(Imagem: Pixabay)

Por Blog do Yubb

Impostos. Só de ouvir essa palavra você já sente arrepios? A gente te entende, afinal moramos em um dos países que mais cobra imposto no mundo! Tem imposto sobre renda, produtos, operações financeiras, serviços… ufa! É tributação que não acaba mais. Mas você conhece todos os impostos que paga? Continue lendo, que a gente te conta!

O que é imposto?

O imposto é um tributo cobrado pelo governo, que todo cidadão é obrigado a pagar, independente da condição financeira. É um valor usado pelo Estado para cobrir as despesas com os serviços básicos disponibilizados:  saúde, educação, segurança, moradia, obras e transporte público.

Todos os países do mundo cobram impostos, no entanto, cada um escolhe qual será a porcentagem cobrada e sobre quais produtos o imposto irá incidir.

Uma das reclamações dos brasileiros é justamente em relação aos altos tributos, até mesmo para produtos produzidos dentro do país. Mas, como você deve imaginar, não pagamos impostos apenas em cima de alimentos e bens de consumo.

Ao longo do texto te explico melhor.

Quanto de imposto você paga de acordo com a renda?

Segundo o IBGE, o brasileiro recebe em média R$ 2.300,00 por mês, e 17% desse valor vai para o Estado através da cobrança de impostos. Pessoas que recebem mais, pagam uma porcentagem menor de imposto. Por exemplo, uma pessoa que recebe R$ 99.770,00, paga aproximadamente 7%.

Você sabia que trabalha em média 153 dias por anos somente para pagar impostos?

Pois é, acredite, esse dado é real. Pagamos 56% a mais de imposto do que a média dos países da América Latina, como Chile, Colômbia, Uruguai e Peru.

Você sabia que trabalha em média 153 dias por anos somente para pagar impostos? (Imagem: Pixabay)

Tipos de impostos

Impostos Diretos

São impostos obrigatórios cobrados diretamente da pessoa, contém dados específicos do contribuinte, como: renda mensal, endereço e patrimônio.

IR – Imposto de Renda

O terror da nação brasileira, o temido imposto de renda, ele se divide em IRPF, pessoa física, e IRPJ, pessoa jurídica. Toda pessoa que possui rendimentos acima do valor determinado pela Receita, precisa declarar o imposto de renda anualmente.

É obrigatória a declaração para quem teve rendimentos tributáveis, que a soma foi superior a R$ 28.559,70 ou tenha recebido rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados, cuja soma foi superior a R$ 40 mil.

Vale lembrar que os investimentos são tributados pelo imposto de renda. Existem alguns investimentos que são isentos como LCIs, LCAs e debêntures incentivadas, mas, no geral, uma parte da sua rentabilidade será, sim, “comida” pelo leão.

IPTU – Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana 

O IPTU é um imposto sobre imóveis urbanos. Normalmente, até quem não tem casa própria e mora de aluguel, paga esse imposto. Isso acontece quando o dono do imóvel coloca no contrato que o responsável pelo pagamento do imposto é o locatário. O valor do IPTU varia de acordo com a avaliação do imóvel.

Para pessoas que moram em áreas rurais, também existe um imposto sobre o imóvel, nesse caso o ITR, Imposto sobre a Propriedade Territorial.

Em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, aposentados e pensionistas não pagam IPTU, mas cada região tem uma regra diferente para esse caso.

IPVA – Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores

O IPVA é um imposto cobrado anualmente de quem tem veículo. Ele não é exigido para pessoas que possuem sobre transportes que não circulam em terra, como barcos.

Por ser um imposto estadual, também pode variar de região para região, o valor e o desconto. “Desconto?” Isso mesmo! Para pessoas que pagam o IPVA à vista, pode rolar um descontinho, em alguns estados de até 3%, vale a pena considerar não parcelar, né?

Impostos Indiretos

São impostos que, em sua essência, seriam designados para uma pessoa x, e ela repassa para frente. Como é o caso do comerciante, que repassa os impostos para o consumidor final.

Ou seja, você é um contribuinte indireto.

Já que o produto que você adquire, seja alimentício, farmacêutico ou qualquer outro, se torna mais caro por causa dos tributos que o comerciante paga e para que seja lucrativa a venda, esse comerciante acrescenta o valor dos impostos no valor do produto.

Vamos de exemplo?

Para vender uma garrafa de água um comerciante precisa pagar: 18% de ICSM, 7,60% de Cofins, 1,65% de PIS e 0,02 por unidade vendida.

Isso significa que aproximadamente 28,78% do valor que ele arrecadaria na venda da garrafa de água seria para pagar impostos. Mas, é claro que, para que seja viável a venda, o comerciante acrescenta o valor da tributação no produto. Pensando assim, uma garrafa de água que você pagaria R$ 0,85, se torna R$ 1,20.

Agora, deixa eu te explicar o que significa cada uma dessa siglas que citei acima e outras mais, que apesar de parecerem pequenas e inofensivas, mas que podem fazer uma grande diferença no seu orçamento.

ICMS – Imposto sobre Circulação de Mercadorias 

Esse imposto, como o próprio nome já diz, incide sobre a movimentação de mercadorias, dos mais variados segmentos como alimentos, cosméticos e eletrônicos, inclusive no fornecimento desses produtos em bares e restaurantes. E também sobre prestações de serviços de transporte interestadual, intermunicipal e de comunicação.

Qualquer pessoa, física ou jurídica, pode pagar esse imposto, desde que realize operações de circulação de mercadoria ou prestações de serviços de transporte e comunicação.

Um exemplo básico? Sabe o perfume importado que você compra na loja do shopping? O lojista paga imposto pela importação dele, e é claro, esse imposto será cobrado de você no valor final.

IPI – Imposto sobre Produtos Industrializados 

É um imposto federal, e por isso, apenas a União pode modificá-lo. Esse imposto incide sobre produtos industrializados no Brasil, independentemente da sua origem.

Os importadores e indústrias são obrigados a pagarem esse imposto, mas, como disse anteriormente, esse valor na verdade é pago pelo consumidor final, no valor que é acrescido no produto.

Quanto mais importante é um produto para os consumidores, menor será sua alíquota, ou seja, o valor do tributo. Por exemplo, a porcentagem cobrada em relação a cigarros (58,25%) é maior que a sobre mercadorias essenciais, como o feijão (7%).

ISS – Impostos sobre Serviço de Qualquer Natureza

É um imposto arrecadado tanto pela prestação de serviços de empresas, assim como de profissionais autônomos, como médicos, dentistas e psicólogos.

O valor varia entre 2% e 5%, assim como nos outros tributos citados acima, esse valor é acrescido no produto final, nesse caso, no preço de uma consulta, por exemplo.

Uma dica legal é que, o profissional que tem faturamento de até R$ 60 mil anualmente, pode se inscrever como microempreendedor individual (MEI) e pagará apenas uma quantia mensal de R$ 50,00.

IOF – Imposto sobre Operações Financeiras

O IOF é o imposto que incide sobre qualquer tipo de operação financeira, seja de crédito, câmbio, seguros, operação titular e de valores imobiliários.

Esse tributo é tido como o regulador da economia no país, para entender como está a demanda e a oferta de crédito. Dá uma olhadinha nas taxas que você cobra para cada tipo de operação:

– Câmbio: 6,38%

– Seguro: 7,38% até 25%;

– Cartão de crédito, empréstimo e financiamento: 0,38% até 3%;

– Títulos e fundos imobiliários: 1,5% ao dia.

Em investimentos, o IOF é cobrado nos 30 primeiros dias. Caso o seu dinheiro fique investido por mais tempo, ele não será cobrado.

CSLL – Contribuição sobre o Lucro Líquido

É um tributo federal que incide sobre pessoas jurídicas e os funcionários da mesma, para apoiar financeiramente a Seguridade Social. A alíquota desse imposto pode variar de 9% para pessoas jurídicas até 20% para instituições financeiras.

Para o cálculo, é considerado o lucro presumido ou lucro real do empresário e deve ser pago trimestralmente.

Cofins – Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social

É um tributo federal, ou seja, a regra é a mesma para todo país. O Cofins incide sobre a receita bruta de empresas de todos os portes e segmentos. É destinado a financiar a previdência social, saúde pública e a assistência social.

A alíquota pode variar de 3% a 7,6%, dependendo do tipo de faturamento da empresa. Lembrando que apenas micro e pequenas empresas são isentas.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro?

Receba de segunda a sexta as principais notícias e análises. É grátis!

Eita, é imposto que não acaba mais! Existem outras dezenas de tributos, sim, dezenas. Mas não cabe especificarmos cada uma aqui porque são valores cobrados em situações distintas.

Mesmo sendo o 15º país com a carga tributária mais alta do mundo, segundo ranking do IRBES (Índice de Retorno ao Bem-estar da Sociedade), entre os países que mais cobram impostos, somos o 30º em retornos de serviço à sociedade. Detalhe: somos o 30º em uma lista de 30.